Tudo posso naquele que me fortalece. (Filipenses 4:13)

Notícias

TJ-SP abre 35 vagas para concurso público de escrevente em Campinas, Americana, Amparo e Mogi Mirim


Inscrições começam a partir desta sexta-feira (30) e vão até 2 de setembro; candidato deve pagar taxa de inscrição de R$ 79. TJ-SP oferece 20 vagas para concurso público em Campinas (SP) e 15 em outras cidades da região Reprodução/ TV Globo O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) abriu, nesta sexta-feira (30), inscrições para 35 vagas no concurso público de escrevente técnico judiciário para nível médio de escolaridade, distribuídas em Campinas (SP), Americana (SP), Amparo (SP) e Mogi Mirim (SP). O edital, divulgado nesta quinta (29), oferece, ao todo, 845 vagas para o estado de São Paulo. O salário é de R$ 4.981,71 para a jornada de trabalho de 40 horas semanais. As inscrições vão até 2 de setembro e devem ser realizadas pelo site da organizadora do concurso. A taxa de inscrição é de R$ 79. A seleção será dividida em duas etapas: a primeira é uma prova objetiva, de caráter eliminatório, composta por 100 questões de múltipla escolha, que acontece no dia 31 de outubro; e a segunda é uma prova prática, de formatação e digitação. A segunda etapa é apenas para os candidatos habilitados e com melhor classificação, de acordo com as notas de corte de cada Circunscrição Judiciária, em data a ser definida. Para conferir mais informações, o candidato pode acessar o edital do concurso. Relação de vagas As cidades com vagas abertas pertencem à 4ª Região Administrativa Judiciária, que tem sede na metrópole Campinas. Campinas - 20 vagas Mogi Mirim - 5 vagas Americana - 5 vagas Amparo - 5 vagas São reservados 5% das vagas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. O que faz um escrevente? Entre as atividades do escrevente técnico judiciário estão: executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça; dar andamento em processos judiciais e administrativos; atender ao público interno e externo; elaborar e conferir documentos; controlar a guarda do material de expediente; atualizar-se quanto à legislação pertinente à área de atuação e normas internas. VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e Região Veja mais oportunidades da região no G1 Campinas

Frio intenso vai aumentar peso dos alimentos no bolso, mas energia e combustíveis preocupam mais


Economistas ouvidos pelo G1 afirmam que geadas devem causar impacto apenas pontual, então a crise hídrica e preços do petróleo ? com seus desdobramentos também no setor de serviços ? serão os grandes motores de aumento de preços em 2021. Na horta em Itatinga, agricultores perderam 80% da produção por causa da geada Gabriela Prado/ TV TEM Além de fazer os brasileiros tirarem os casacos do armário, a onda de frio que atinge o país também vai obrigar a população a colocar as mãos nos bolsos ? só que não para esquentar. As baixas temperaturas afetam as lavouras e devem gerar mais um choque inflacionário no preço dos alimentos. Mas os efeitos dos dias de frio intenso, que devem durar até domingo (1°), ainda podem provocar impactos em cadeia sobre os preços em geral. A maior preocupação em relação aos preços, no entanto, segue relacionada ao clima, mas não à baixa temperatura: a seca, que prejudica a produção de energia ? e encarece as contas de luz dos brasileiros. Perdas na lavoura e comida mais cara Como mostrou reportagem do G1 nesta quarta-feira (28), mais esse desajuste climático renovou o desafio de agricultores no Sul, no Sudeste e até no Centro-Oeste na redução de prejuízos. Geadas que aconteceram em semanas anteriores resultaram em perdas milionárias com lavouras inteiras "queimadas" pelo gelo, folhas congeladas e até o comprometimento de plantas jovens. Como toda redução de oferta, haverá um novo impacto nos preços dos alimentos nos próximos meses. Preço dos combustíveis aperta lucro de motoristas de app e motoboys O setor foi o grande vilão da inflação de 2020. O conjunto de alimentos e bebidas teve alta acumulada de 14,09% no ano, impulsionado pelo aumento do consumo durante a fase inicial da pandemia do coronavírus. Os alimentos responderam sozinhos por quase metade da inflação do ano, com um impacto de 2,73 pontos percentuais sobre o índice geral de 4,52% em 12 meses. Desde a virada do ano, contudo, a inflação dos alimentos perdeu parte da força que havia demonstrado. Pelo resultado do IPCA de junho, o setor acumula alta de 12,59%. Apesar de permanecer bastante alto, o preço dos alimentos passou a ser ofuscado pelos combustíveis e energia elétrica. O grupo combustíveis e energia acumulou, em junho, 16,15% em 12 meses. Os dois itens serão os protagonistas do índice em 2021, segundo os economistas ouvidos pelo G1. Onda de frio causa prejuízos no campo Impacto em cadeia Para André Braz, economista e coordenador dos Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), há vários produtos que devem se prejudicar na situação de frio intenso, mas, em geral, as geadas acabam apenas amplificando os efeitos que a crise hídrica já causava na cesta de alimentos. Café, cana-de-açúcar, soja e trigo serão monitorados de perto pelo Ibre, diz ele. Os derivados destes produtos podem impactar as mais diversas cadeias de forma secundária. O trigo deságua na farinha, massas e biscoitos. Soja, em ração animal e, consequentemente, no preço das carnes. E a cana, no etanol. Com pandemia, indústria perde ainda mais participação no PIB e agronegócio ganha protagonismo A seca e falta de chuvas, contudo, são ainda mais preocupantes sob a ótica da produção energética. A energia elétrica residencial sozinha já acumula 14,20% no período, sendo 5,37% só no último mês. A crise hídrica forçou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a elevar a tarifa de energia ao nível máximo de cobrança ao consumidor pelo sistema de bandeiras tarifárias e ainda reajustar o teto de preço da bandeira vermelha patamar 2 em mais de 50%. "E a Aneel estuda um novo aumento, para R$ 11,50 e isso pode causar uma variação média na conta de energia de mais 4,3%", diz Braz, do Ibre. "A energia mais cara também encarece a produção industrial, principalmente de setores que são muito intensivos em energia, como a indústria de materiais de construção civil ? pisos, metais etc. ? e para o setor automobilístico, que já está pressionado por aumento de custos", explica. O economista lembra que mesmo em cenário de reversão das bandeiras tarifárias adiante, os setores industriais afetados não devem rever para baixo os preços para compensar margens menores durante o período mais agudo de crise. Confiança da indústria sobe pelo 3º mês seguido, para maior patamar desde janeiro Outro prejudicado, o setor de serviços também não teria condição de achatar o lucro. São empresas e pequenos negócios que tiveram uma enorme redução de atividade desde a chegada da pandemia e que esperam a vacinação para retomar as vendas e desfazer dívidas. Um eventual aumento nos preços dos serviços é considerável, pois representa 30% da inflação ao consumidor, segundo o Ibre/FGV. E o prognóstico para a retomada é positivo. O Índice de Confiança de Serviços, do Ibre, subiu 4,2 pontos em julho, para 98,0 pontos, maior nível desde março de 2014 (98,3 pontos) e superando o nível pré-pandemia. Dólar em alta pode barrar queda de preço de combustíveis no Brasil Combustíveis No grupo dos transportes, os combustíveis subiram 0,87% em junho e acumulam alta de 43,92% nos últimos 12 meses. A gasolina subiu 42,21% no período, enquanto o etanol teve alta de 59,61%. São impactos diretos no bolso dos domicílios que dependem do deslocamento. Por fim, o Brasil é altamente dependente do transporte rodoviário na cadeia produtiva, o que aumenta o valor do frete e também empurra preços de produtos como efeito secundário. O diesel, que abastece os caminhões, teve alta de 40,74% em 12 meses. "Por mais que tenhamos um novo reajuste de preços pela Petrobras, entendo que o pior já aconteceu. O câmbio apreciando um pouco reduz a chance de um impacto como o do ano passado nos combustíveis", diz o economista Fábio Romão, especialista em inflação da LCA Consultores. "O mesmo vale para alimentos, que pode ter um impacto pontual com as geadas. A maior preocupação, realmente, é a energia e a crescente do custo de serviços no segundo semestre", afirma.

Vale tem o 2º maior lucro líquido trimestral da história das empresas de capital aberto brasileiras


Empresa registrou R$ 40 bilhões de lucro líquido no 2º trimestre de 2021. Com ajuste pelo IPCA, valor é o segundo maior em três meses, segundo levantamento da Economatica. Logotipo da Vale em sede da empresa no Rio de Janeiro Ricardo Moraes/Reuters O lucro líquido da Vale, divulgado nesta quarta-feira (28), foi o segundo maior da história em qualquer trimestre dentre todas as empresas de capital aberto na bolsa de valores de São Paulo, a B3. A empresa registrou, no segundo trimestre de 2021, um lucro de R$ 40,095 bilhões. Segundo um levantamento da provedora de informações financeiras Economatica que retroage até 1986, o resultado da empresa só perde para o resultado recente da Petrobras, que teve lucro de R$ 59,8 bilhões no quarto trimestre de 2020. Em termos ajustados, a Petrobras também lidera, já que o resultado sobe para R$ 62,145 bilhões. Maiores lucros trimestrais da história da B3 Divulgação/Economatica No recorte para o segundo trimestre, a Vale lidera com folga em termos nominais e ajustados. O segundo lugar fica com a Petrobras em ambas as listas. A petroleira registrou R$ 18,866 bilhões em lucro no segundo trimestre de 2019, menos da metade do nominal da Vale. Com o reajuste feito pela Economatica, o valor sobe para R$ 20,877 bilhões. A disparada da Vale ocorreu pela forte alta do preço do minério de ferro em meio a uma demanda firme da China, segundo relatório financeiro da companhia. Não à toa, o preço médio de minério de ferro e pelotas mais do que dobrou em um ano, para US$ 182,8 por tonelada. Maiores lucros líquidos ajustados para o 2º trimestre da história da B3 Divulgação/Economatica Recordes seguidos A Vale já havia batido recorde de lucro no primeiro trimestre deste ano, quando registrou R$ 30,564 bilhões líquidos. Naquela situação, a Vale superou o antigo recorde da Oi, que teve lucro líquido de R$ 30,543 bilhões no primeiro trimestre de 2018. Ainda em termos nominais e entre todos os trimestres, a mineradora perde apenas A somatória da Vale no semestre, portanto, é muito robusta e também recordista histórica. Em seis meses, a empresa acumula R$ 70,659 bilhões em lucro líquido. O resultado supera com folga o segundo colocado no ranking de melhores resultados para um primeiro semestre. Novamente a Petrobras ocupa o posto, com lucro líquido ajustado pelo IPCA de R$ 38,115 bilhões. Maiores lucros líquidos para o 1º semestre da história da B3 Divulgação/Economatica

Termômetro de rua marca -1°C em Nova Friburgo; veja fotos e vídeos do frio na Serra do RJ


Em Petrópolis, na região do Brejal, distrito da Posse, moradores registraram 0ºC na manhã desta sexta (30). Agricultor registrou plantação de chicória congelada na região dos Três Picos, em Friburgo. Morador registra gelo em carros na Caledônia, em Nova Friburgo, no RJ A frente fria que atinge a Região Sudeste do Brasil deixou a sexta-feira (30) congelante em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. Moradores em diversos pontos da cidade fizeram registros de carros, vegetação e plantação cobertos de camadas de gelo. Vitor Camilo, guarda-parques do núcleo Três Picos, registrou bancos e flores congelados. Flor congelada no parque dos Três Picos, em Nova Friburgo, no RJ Vitor Camilo/arquivo pessoal Por volta das 5h da manhã, um termômetro de rua marcou -1ºC no Centro da cidade. O registro foi feito por Adriano de Almeida Nunes. Onda de frio: envie vídeos e fotos do frio na sua cidade. Termômetro no centro de Nova Friburgo, RJ, marcou -1ºC na manhã desta sexta (30) Adriano de Almeida Nunes Nesta madrugada, vários moradores também registraram as camadas de gelo sobre os tetos dos carros que foram formadas por conta da geada. Registros foram feitos na Caledônia, nos Três Picos e em Campo do Coelho. Na região dos Três Picos, um produtor rural filmou uma plantação de chicória que congelou por conta do frio. "Essa chicória aqui é resistente. Ela já pegou uma geada esses dias. E agora já é a segunda", disse o produtor no vídeo. Plantação de chicória congela com o frio na região de Três Picos, em Nova Friburgo, no RJ Frente fria derruba temperatura no Sul e Sudeste nesta semana Em Petrópolis, moradores do Brejal, localidade do distrito da Posse, registraram um termômetro marcando 0ºC na manhã desta sexta (30). No Brejal, distrito da Posse, em Petrópolis, os termômetros marcaram 0ºC nesta manhã Reprodução Na mesma localidade, também foram feitos registros de geada nos carros e plantações. Atualmente, a estação meteorológica pertencente ao Instituto de Pesquisas Avançadas de Navegação (IPAN) Masces é a única em operação no município de Petrópolis, ou seja, que realiza medições reais da atmosfera. Ela fica instalada na base da Defesa Civil, no primeiro distrito. Nesta estação, a menor temperatura foi registrada 1h da manhã com 8,6°C, e permaneceram em torno deste valor durante toda a madrugada. Às 07h20, a temperatura era de 9,2°C. Apesar disso, houve relatos de geadas, o que indica temperaturas mais baixas em outras localidades da cidade, principalmente nas regiões mais elevadas. Geada atingiu o Brejal, na Posse Reprodução "Aí gente, não precisa nem ir pra Gramado, só vir pro Brejal. Meu carro congelou", brincou uma moradora em um vídeo. Carro amanhece coberto por camada de gelo na região do Brejal, em Petrópolis, no RJ No início da semana, a Defesa Civil já tinha emitido um alerta de frio extremo por conta da passagem da frente fria, prevendo temperaturas entre 3ºC e 12ºC. Um novo boletim foi emitido hoje, com a previsão de mais geada para a manhã de sábado (31). LEIA TAMBÉM Barracas para acolhimento temporário de pessoas em situação de rua são montadas em Petrópolis, no RJ Chegada da frente fria: veja onde fazer doações para ajudar pessoas em situação de rua em Petrópolis, no RJ Frio cria camada de gelo em carros em Campo do Coelho, em Nova Friburgo, no RJ Segue o fio: Quem é o culpado por esse frio no Brasil?

Multinacional de cervejas abre 20 vagas para líderes mulheres na área de tecnologia e inovação; seleção em todo o Brasil


Oportunidades de emprego na Ambev são para as cidades de Campinas, Jaguariúna, Sorocaba, São Paulo, Maringá e Blumenau; há opção de home office. Fábrica da Ambev em Jaguariúna (SP) é um dos locais com vagas de emprego abertas Marcelo Brandt/G1 A multinacional de cervejas e bebidas Ambev abriu um processo seletivo para contratar 20 mulheres em cargos de liderança na área de tecnologia e inovação. As vagas de emprego são para escritórios de Campinas (SP), Jaguariúna (SP), Sorocaba (SP), São Paulo (SP), Maringá (PR) e Blumenau (SC), mas a empresa ressalta que há opção de home office e as interessadas podem se candidatar de qualquer parte do Brasil. "As vagas, em regime CLT, são para trabalho remoto, híbrido ou presencial, à escolha da candidata e/ou dependendo das especificidades das áreas em que serão contratadas", explicou a Ambev. Os cargos são de gerência e coordenação. As inscrições para tentar a oportunidade devem ser feitas na página da Ambev Tech até o dia 6 de agosto. Podem se candidatar no programa, denominado Mulher.Ada, mulheres de todas as idades - cis, trans, travestis e pessoas não-binárias, destacou a instituição - e que já tenham tido algumas experiências na área. A formação em tecnologia não é obrigatória, mas elas deverão contar um case de sucesso que tiveram na carreira como líder. Veja alguns pré-requisitos e qualificações: Vivência com liderança de times de tecnologia (liderança formal ou informal) Experiência com gestão de pessoas, demandas, prioridades e conflitos Experiência com metodologias ágeis, métricas, OKRs, KPIs Diferenciais: Experiência com gestão de equipes de desenvolvimento Experiência em desenvolvimento de software, arquitetura e soluções Cloud Benefícios A jornada de trabalho de 40 horas semanais é flexível. A multinacional oferece vale-refeição ou alimentação, vale-transporte, PPR, plano de saúde (para colaborador e dependentes, sem taxa de mensalidade), convênio odontológico, auxílio educação e também auxílio em cursos, certificações e idiomas. Os funcionários também têm seguro de vida, descontos nos produtos Ambev e banco de horas, entre os benefícios. VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Programação IEQ

09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto de Libertação
Local:
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
17:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
08:00 Escola Dominical
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
17:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:00 Culto da Noite
Local: Templo
Obs: