Tudo posso naquele que me fortalece. (Filipenses 4:13)

Notícias

Ser Educacional compra Faculdade de Juazeiro do Norte por R$ 24 milhões


Instituição tem 2.100 estudantes e registrou receita líquida de cerca de R$ 20 milhões em 2019. Grupo Ser Educacional é dono da Faculdade Maurício de Nassau Gustavo Almeida/G1 A Ser Educacional anunciou ao mercado nesta sexta-feira (18) que adquiriu o Colégio Cultural Módulo, mantenedor da Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN), por R$ 24 milhões. A transação foi realizada pela subsidiária Centro Nacional de Ensino Superior (Cenesup). Serão pagos R$ 12 milhões em duas parcelas, uma na data de fechamento do negócio e outra 30 dias depois. O restante será pago em circo parcelas anuais, na data de aniversário do fechamento do negócio, corrigidas pela variação do IPCA. Com pandemia, o número de estudantes devendo mensalidades para faculdade cresce De acordo com a Ser Educacional, a aquisição está em ?linha com sua estratégia de buscar ser relevante nessas regiões e presente nas demais regiões do Brasil?, fortalecendo sua presença no Nordeste. A instituição fica em Juazeiro do Norte, no Ceará, e tem aproximadamente 2.100 estudantes em cursos como Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem e Gastronomia. A FNJ obteve em 6 de agosto seu credenciamento como Centro Universitário e aguarda autorização do Ministério da Educação para oferecer ensino à distância (EAD). Em 2019, a instituição registrou Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 4,3 milhões e receita líquida de aproximadamente R$ 20 milhões.

EUA detalham novo apoio de até US$ 14 bilhões para agricultores


Governo fará pagamento para produtores que cultivam grandes safras como milho, soja e trigo, além de gado, laticínios e tabaco. Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a assistência na noite de quinta-feira (17) Susan Walsh/AP O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) divulgou nesta sexta-feira (18) os detalhes de uma segunda rodada de auxílios a agricultores por causa da pandemia de Covid-19, com o pagamento de até US$ 14 bilhões a produtores que cultivam grandes safras como milho, soja e trigo, bem como gado, laticínios e tabaco. O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a assistência na noite de quinta-feira, durante um comício em Wisconsin, Estado decisivo nas eleições. Em 2016, os agricultores constituíram uma ampla base de apoio a Trump. O auxílio vem depois de um programa de US$ 19 bilhões anunciado em abril para ajudar os agricultores em meio às interrupções na cadeia de oferta e à queda na demanda de restaurantes durante a pandemia. Até o momento, menos de 10 bilhões de dólares foram pagos. "Ouvimos o retorno recebido de agricultores, pecuaristas e organizações agrícolas sobre o impacto da pandemia sobre os produtores rurais da nossa nação, e desenvolvemos um programa para melhor atender às necessidades daqueles impactados", disse o secretário de Agricultura, Sonny Perdue, em comunicado. Com base nas últimas projeções do governo para as safras, os agricultores poderão receber cerca de US$ 0,23 por bushel de milho, ou US$ 3,427 bilhões, além de US$ 0,31 por bushel de soja, ou US$ 1,337 bilhão, segundo análise realizada pela Reuters de cifras do USDA e da American Farm Bureau Federation. O programa também permite que produtores rurais se inscrevam para um auxílio de US$ 15 por acre para importantes safras como milho, soja e trigo. VÍDEOS: tudo sobre agronegócios

Marco Aurélio Mello desbloqueia bens do grupo Andrade Gutierrez


Em 2018, TCU determinou que R$ 508 milhões ficassem indisponíveis por um ano após auditoria nas obras de Angra 3. Defesa da empreiteira diz que prazo terminou e bens seguiram travados. O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (18) o desbloqueio de bens da construtora Andrade Gutierrez Engenharia S/A. O patrimônio da empresa estava indisponível desde 2018, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou indícios de superfaturamento nas obras civis da Usina Termonuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. O prazo para o bloqueio era de um ano. Ao STF, a defesa da empreiteira apontou que, mesmo encerrado o prazo determinado, a indisponibilidade foi mantida em razão da omissão do TCU. Na decisão, Marco Aurélio Mello confirmou que o bloqueio dos bens tinha sido mantido, com base em um relatório da Central Nacional de Indisponibilidade de Bens (CNIB). O ministro autorizou a livre movimentação dos bens da empresa. Com obras paradas, em 2019 a usina de Angra 3 custava R$ 3 milhões por mês; veja reportagem Superfaturamento apontado Em 2018, o TCU determinou que R$ 508,3 milhões da Andrade Gutierrez deveriam ficar indisponíveis ? para que, em caso de condenação, os bens fossem usados para ressarcir os cofres públicos. De acordo com o Tribunal de Contas, o valor se referia ao prejuízo estimado em razão do suposto superfaturamento. A Andrade Gutierrez é acusada de fazer parte de um consórcio que forjou as estimativas de preço da usina nuclear. Naquele momento, a empresa classificou a medida de "injusta e contrária ao interesse público, já que ameaça a viabilidade do cumprimento do amplo processo de colaboração que a empresa vem realizando junto aos diversos órgãos, inclusive com o próprio TCU". Angra 3 está em construção há mais de três décadas e foi investigada pela Operação Lava Jato Eletronuclear

BNDESPar realiza oferta de 150 milhões de ações da Suzano


Pelo fechamento de quinta-feira (17) das ações da empresa na B3, oferta pode levantar R$ 6,1 bilhões. A Suzano informou, em fato relevante, que o BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), está realizando uma oferta pública secundária de 150,217 milhões de ações da companhia sob sua titularidade. De acordo com o prospecto divulgado ao mercado há pouco, inicialmente serão ofertadas 125,181 milhões de ações ordinárias da companhia, valor que pode ser acrescido em até 20%, com 25,036 milhões de ações extras, totalizando 150,217 milhões de ações. Letreiro do BNDES no Rio de Janeiro Nacho Doce/Reuters Considerando o fechamento de quinta-feira (17) das ações ordinárias da Suzano na B3, a oferta pode levantar R$ 6,1 bilhões. Já com a adição do lote extra, o valor pode atingir R$ 7,4 bilhões. A oferta deve ser precificada em 1º de outubro após coleta de intenções de investimento com investidores institucionais, em processo de bookbuilding. A data estimada da oferta é 2 de outubro, com início das negociações na B3 no dia 5, e liquidação em 6 de outubro. O anúncio de encerramento tem data limite em 2 de abril de 2021 A oferta será coordenada por JP Morgan, Bank of America, Bradesco BBI, Itaú BBA e XP Investimentos. O período de reserva irá de 25 de setembro a 30 de setembro, inclusive. Veja as últimas notícias de economia

Programação IEQ

09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto de Libertação
Local:
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
15:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
17:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:30 Culto da Noite
Local: Templo
Obs:
08:00 Escola Dominical
Local: Templo
Obs:
09:00 Culto da Manha
Local: Templo
Obs:
17:00 Culto da Tarde
Local: Templo
Obs:
19:00 Culto da Noite
Local: Templo
Obs: